Seja bem-vindo! PRESTIGIE NOSSOS ANUNCIANTES. CONHEÇA OS PRODUTOS E SERVIÇOS OFERECIDOS!

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Como esteroides anabolizantes te deixam mais forte – e como te destroem

Man about to inject himself with steroids, profile (B&W)
Uma via rápida para ganhar força, os esteroides anabolizantes são polêmicos porque não parecem vir sem desvantagens – aliás, elas podem ser bem maiores que os benefícios.

Esteroide Anabolizante Funciona?

Os esteroides anabolizantes funcionam porque atuam como um dos hormônios básicos do corpo: a testosterona.
A testosterona é, de fato, um esteroide anabolizante – só que um natural. Esses comprados e usados por pessoas do mundo todo são uma versão sintética desse famoso químico.
Em geral, existem muitos tipos de esteroides com diferentes papéis a desempenhar em seu corpo. No caso dos anabolizantes sintéticos, seu organismo quebra a droga em moléculas que podem passar em suas células. Ali, elas se ligam a estruturas chamadas receptores de andrógenos, onde os esteroides anabolizantes realmente assumem o papel de testosterona.
Uma vez que o esteroide está no lugar certo, o receptor de andrógeno é ativado. Dependendo do tipo de célula com as quais ele se encontra, esta ativação pode mudar a forma como certos genes se comportam – especialmente os que controlam as mudanças que ocorrem durante a puberdade.

Consequências imediatas

Os anabolizantes afetam o metabolismo normal em duas formas básicas, que resultam em maior massa muscular. Uma vez que os receptores de andrógenos são ativados, algumas células aumentam a sua produção de proteínas, que o corpo usa para construir mais células. Esta é a fase do ciclo metabólico conhecida como anabolismo, quando seu corpo constrói músculos (daí o nome da droga).
Durante anabolismos, as células em seus músculos esqueléticos começam a replicar e crescer. Em breve, você constrói força e agilidade. Mas nem todos os receptores de andrógenos ativados causam esta reação. Alguns inibem hormônios chamados glicocorticoides, um outro tipo de esteroide. Isso acelera a quebra de moléculas complexas em unidades menores, como aminoácidos que geram energia. Todo o processo de desagregação é chamado de catabolismo, e é a outra metade do seu ciclo metabólico.
Ao inibir glicocorticoides, esteroides anabolizantes encurtam a fase de catabolismo, o que significa que seus músculos passam menos tempo se recuperando entre os treinos, e você pode fazer mais com menos descanso. Assim, esteroides podem melhorar o desempenho atlético.

Ganho em números

Um estudo holandês que envolveu a Universidade Hospital de Maastricht e o Centro de Medicina Esportiva de Maastricht mostrou que homens que usaram esteroides durante 10 semanas ganharam 2 a 5 quilos de massa magra muscular e relataram um aumento de 5% a 20% na força. Os participantes ganharam mais massa principalmente no peito, ombros e braços superiores do que em outras áreas. Isso não é porque eles não treinaram as pernas, mas sim porque os músculos nestas áreas têm mais receptores de andrógenos.

Consequências a longo prazo

Nem tudo são flores, é claro. O uso de esteroides pode causar efeitos colaterais desagradáveis. Na sua maior parte, são efeitos androgênicos, ou seja, relacionados com características sexuais masculinas. Basicamente, seu corpo pensa que está atravessando a puberdade novamente.
Ativar os receptores de andrógenos em suas células aumenta a produção de óleo em suas glândulas sebáceas, o que leva a acne. O uso excessivo de anabolizantes também pode te envelhecer mais rápido. Ele diminui a contagem de espermatozoides e causa atrofia testicular, também conhecida como encolhimento. Alteração dos níveis hormonais ainda pode levar a calvície em homens e mulheres.
Entre as consequências mais graves, há os problemas cardiovasculares. Devido à forma como afetam as células do coração, esteroides anabolizantes pode causar hipertensão arterial crônica, bem como o alargamento do coração. Os seus níveis de colesterol também ficam desequilibrados, uma vez que seu corpo começa a produzir mais colesterol ruim e menos do bom. Há ainda o risco de danos nos rins e no fígado. Por fim, em homens, a probabilidade de câncer de próstata aumenta.
Além dos problemas físicos, os esteroides anabolizantes afetam o cérebro e podem levar a alterações de humor, irritabilidade e depressão.

A lei

Médicos podem prescrever esteroides anabolizantes, o que fazem geralmente para pacientes com doenças como câncer e AIDS, para ajudá-los a recuperar a massa corporal que perderam. Essas drogas também podem ser prescritas para ajudar a tratar certas deficiências hormonais.
O uso de esteroides anabolizantes para melhorar o desempenho atlético é proibido em competições oficiais, como pelo Comitê Olímpico Internacional. Seu uso em outros casos, no entanto, é mais nebuloso.
No Brasil, os riscos gritantes dessas substâncias foram reconhecidos pela legislação, que decidiu que elas necessitam de controle especial e de procedimentos para sua prescrição e dispensação. Porém, é óbvio que muitos anabolizantes circulam sem controle algum.
Pouco se pode fazer sobre o assunto, uma vez que, do ponto de vista técnico, anabolizantes não se enquadram no conceito de substância entorpecente ou que determine dependência física ou psíquica, de forma que o comércio ilegal não pode ser reprimido pela mesma lei que outras drogas.
Pode-se enquadrar a venda irregular de anabolizantes à luz do artigo 278 do Código Penal, se eles forem considerados substâncias nociva à saúde (algo difícil de provar, pois não há controle do destino final do produto, mesmo se vendido com prescrição), ou à luz do artigo 280, que regula venda de medicamento em desconformidade com a receita médica. A pena no primeiro caso é detenção de um a três anos e multa e, no segundo, detenção de um a três anos ou multa. [GizmodoJHT]

Nenhum comentário:

Postar um comentário