Seja bem-vindo! PRESTIGIE NOSSOS ANUNCIANTES. CONHEÇA OS PRODUTOS E SERVIÇOS OFERECIDOS!

domingo, 6 de dezembro de 2015

FIBROMIALGIA - UMA DOENÇA DEBILITANTE E QUE CAUSA DORES INTENSAS

FIBROMIALGIA - UMA DOENÇA DEBILITANTE E QUE CAUSA DORES INTENSAS
FIBROMIALGIA: quando a própria dor é a doença patológica.
A fibromialgia é um dos males para os quais muitas vezes se afirma não existir cura, o que é uma afirmativa falsa e isto deve-se ao desconhecimento de técnicas e terapias que resolvem este problema.
Apesar de não ser uma doença psicossomática nem de foro psiquiátrico, não provoca comprometimento das articulações nem deformações de qualquer gênero além de não ser transmissível, no entanto e fibromialgia consegue ser demasiado debilitante quer a nível físico quer psicológico, incapacitando muitas vezes a pessoa quer para sua vida profissional, social ou familiar, podendo mesmo incapacitá-la para as rotinas mais simples do seu dia a dia.

Teorias de causas.

Várias teorias para as causas da fibromialgia têm surgido, com muitas dessas sobreposições, e algumas sendo essencialmente as mesmas que outras, com apenas pequenas diferenças com relação à ênfase na etiologia, causa e efeito. Muitos são os fatores causais que cada um em combinação origina questionamentos, assim como sugere respostas e possibilidades terapêuticas.

FIBROMIALGIA - UMA DOENÇA DEBILITANTE E QUE CAUSA DORES INTENSAS
Fibromialgia - dores intensas
·         Poderia ser distúrbio neuroendócrino, particularmente envolvendo desequilíbrios do hormônio tireoidiano.
·         Sono desordenado leva a redução da produção de serotonina e conseqüentemente redução dos efeitos moduladores da dor, das endorfinas e aumento dos níveis da substância “P” combinando com mudanças no sistema nervoso simpático resultando em isquemia muscular e aumento a sensibilidade à dor.
·         Possivelmente, microtrauma muscular pode ser a causa devido a predisposição genética e/ou disfunção do hormônio de crescimento, levando à perda de cálcio e então aumentando a contração muscular reduzindo o suprimento de oxigênio. Um diminuição associada a produção de energia mitocondrial poderia levar à fadiga local e incapacidade de retirar o excesso de cálcio das células, resultando em hipertonia local e dor.
·         A fibromialgia pode ser uma desordem na modulação da dor resultando, pelo menos em parte, de disfunção cerebral (sistema límbico) e envolvendo má tradução dos sinais sensórios e conseqüentemente má interpretação.
·         Uma desordem adquirida congênita pode ser levada em consideração, possivelmente relacionada com a regulação inadequada da transcrição genética por parte da tireóide, com um fator autossômico dominante.
·         Analisada por alguns como resultado de causas fundamentais como resultado do envolvimento de fatores como alergia, infecção, toxicidade e deficiência nutricional, que por si produzem os maiores sintomas das fibromialgias.


FIBROMIALGIA - UMA DOENÇA DEBILITANTE E QUE CAUSA DORES INTENSAS
Fibromialgia - debilitante
·         Muitos pacientes de fibromialgias demonstram baixo nível de dióxido de carbono quando estão em repouso, uma indicação de possível hiperventilação.
·         Reumatismo psicogênico ou psicossomático é o nome atribuído à fibromialgia e a outros problemas de dor muscular crônica não específica, por aquelas que se recusam a pesquisar uma origem orgânica para a síndrome.
·         Por alguns, a fibromialgias é vista como um extremo de dor miofascial, onde numerosos gatilhos miofaciais ativos produzem dor tanto no local quanto a distância.
·         Trauma (chicote cervical, por exemplo) parece ser uma característica chave no começo de muitos casos de fibromialgias.
·         Disfunção imune pode ser um modelo para encefalomielite miálgica, que é um nome para o que parece ser uma amálgama de síndrome da fadiga crônica e fibromialgia.


POR QUE DOR MUSCULAR?
Muitas pesquisas têm sido realizadas no intuito de se entender melhor as mudanças morfológicas, bioquímicas e fisiológicas encontradas nos tecidos moles de pessoas com fibromialgias assim como no corpo como um todo. Tais pesquisas têm auxiliado para um maior entendimento do que está acontecendo, mas tem falhado em oferecer um quadro claro do por quê isto está acontecendo, sem levar em conta o fato de estar reunindo uma lista cada vez maior de possíveis fatores envolvidos, variando desde psicológicos a bioquímicos e estruturais, ou qualquer combinação dessas.
Em um importante artigo sobre a patogênese da fibromialgias, o médico sueco Karl Henriksson (1993) declara que: “Não há uma causa única para a condição de dor tal como a fibromialgia. A patogênese é uma cadeia de eventos. Alguns elos ainda estão faltando e alguns são fracos”.
A fibromialgia é um síndrome complexo que se caracteriza principalmente pela a existência de dores generalizadas em todo o corpo, cansaço extremo, perturbação no sono e alterações emocionais. Existem também muitos outros sintomas que os acometidos de fibromialgia apresentam e que variam de pessoa para pessoa, tais como:
·         Ansiedade.
·         Aumento das dores menstruais e uterinas.
·         Depressão.
·         Dificuldade de engolir.
·         Dor na articulação temporo-mandibular.
·         Dor no peito.
·         Dores contínuas com variação de intensidade e de local.
·         Dores de cabeça.
·         Entorpecimento dos músculos, tendões e ligamentos.
·         Erupções cutâneas.
·         Falta e/ou dificuldade de concentração.
·         Inchaços nas palmas das mãos e solas dos pés.
·         Irritabilidade.
·         Letargia.
·         Nervosismo.
·         Perturbações de memória.
·         Problemas de sono ou sono não reparador.
·         Problemas intestinais.
·         Rigidez matinal.
·         Sensação de impulsos elétricos atravessando o corpo.
·         Sensação de queimadura.
·         Sensação geral e muito grande de fraqueza e cansaço muscular.
·         Sensibilidade ao frio.
·         Sensação que os músculos se movem sozinhos.
·         Tonturas.
·         Síndrome do cólon irritável que incluem gases, dores, obstipação e/ou diarréias.
·         Visão turva ou vista cansada.
·         Zumbidos nos ouvidos.
·         Etc. etc. etc.


Apesar destes sintomas, a aparência da pessoa com fibromialgia é completamente normal, razão pela qual este problema foi bastante ignorado durante anos pela maioria dos profissionais de saúde que freqüentemente atribuíam tal problema apenas à cabeça da pessoa.

A massoterapia na fibromialgia


FIBROMIALGIA - UMA DOENÇA DEBILITANTE E QUE CAUSA DORES INTENSAS

Quando alguém sente dores musculares, tem dificuldade pra dormir, cansaço, inchaço e dores ao pressionar algum ponto do corpo, essa pessoa pode sofrer de fibromialgia, que é uma síndrome, com todos esses sintomas acima, que abrangem os músculos, tendões e ligamentos, deixando-os sensíveis.


Existem diversas causas da fibromialgia estresse, transtorno de ansiedade, recepção dos neurotransmissores com anormalidades, problemas nos sistemas serotoninérgico e dopaminérgico, problemas no trabalho das mitocôndrias, no hormônio de crescimento, enfim, uma série de problemas, que podem ocasionar a fibromialgia. 



A massoterapia entra no tratamento da fibromialgia, pois a massagem terapêutica é extremamente importante, com ela é possível relaxar os músculos do corpo, ocasionando assim uma grande redução das dores. O massoterapeuta também agrega as massagens com alongamentos, para além de trabalhar os músculos, trabalhar os ligamentos e os tendões. 

Existe todo um procedimento técnico para realizar a massagem na pessoa que sofre com fibromialgia, pois os músculos do paciente estão muitos sensíveis, então qualquer movimento errado pode prejudicar o tratamento, por isso os leves movimentos são pensados antes de ser executado, é comum a pessoa sentir algumas dores no início do tratamento, mas essas dores vão aliviando conforme o andamento do tratamento.


FIBROMIALGIA - UMA DOENÇA DEBILITANTE E QUE CAUSA DORES INTENSAS
FIBROMIALGIA - UMA DOENÇA DEBILITANTE E QUE CAUSA DORES INTENSAS 

Nenhum comentário:

Postar um comentário